Autor: Soraya Diniz Farah

Curso de Dança Vital – Expressão Criativa, Vitalidade e Meditação

 

 

Venha pulsar na dança da vida conosco!

Uma forma de trilhar o caminho do autoconhecimento através da dança, da arte, do canto, liberando tensões, gerando energia e alegria! Utilizamos Dançaterapia . Método Silvestre . Dança dos 4 Elementos e dos Orixás . 5 Ritmos . Ritmos Brasileiros . Danças de Gurdjieff . Danças Circulares . Yoga da Voz . Arteterapia . Meditações Ativas e Passivas.

 

Vivência Aberta: 12/09, Qua – 20h

Curso Regular: início 19/09, todas Quartas, 20h – 22h

Duração:  Setembro a Dezembro de 2018

Local: SOMA cultura de saúde – 708/709 norte Bl.A, Ent.13 – 3o andar (ao lado do banco do itaú).

Valores:

À vista = R$ 830,00

2X = R$ 437,00

4X = R$ 230,00

 

Através da dança, trabalha-se o movimento para transformar a rigidez do corpo em elasticidade, um caminho que leva ao autoconhecimento, à meditação e ao relaxamento. Saindo do isolamento para aceitar as diferenças, resgatando a diversidade e a autenticidade, descobrindo seus próprios estilos, formas e gestos. Transformando a dança em exercício de humanização, espiritualidade e compreensão entre os indivíduos.

Dessa forma, a dança pode nos proporcionar um meio de mapear os movimentos da nossa psiquê, bem como de explorar os domínios dos aspectos masculino e feminino da nossa alma.

Aberto para homens e mulheres! Não é necessária nenhuma experiência prévia com dança ou meditação.

 

O que é a Dança Vital

A expressão “ficar de pé em suas próprias pernas” é um dos trabalhos mais profundos e intensos para nós seres humanos, pois exige tônus muscular, uma justa tensão e coluna ereta, além de lidarmos com a pressão da gravidade sobre nossas cabeças.

É necessário desenvolvermos nossa verticalidade, pés plantados no chão, o peito aberto e o topo da cabeça em contato com o céu, presença, conexão, inspiração e expiração, pulsação, meditação. O diálogo entre sentimentos, emoções, sensações corporais e a intenção da ação, nos possibilita criarmos grounding, aterramento, para que depois possamos fluir no espaço, com consciência, inteireza e entrega conectiva.

 

Dança Vital é um convite para ativar a plenitude do self, através de diálogos e conversas com o corpo, com a essência, pois não se trata de um simples exercício físico.

Ativar as mensagens ancestrais, a sabedoria para além da informação, para nos permitir dizer; isto sou eu!

É preciso se abrir para uma conversa com nossas memórias ancestrais, desbloqueando as couraças musculares e os chakras, para podermos voar alto com os pés plantados no chão. Estamos encarnados na terra e flutuamos no universo, precisamos portando desenvolver nossa atenção e presença visando a fortalecer a plenitude do ser, sentindo e percebendo através do espelho interno.

A integração de vários ritmos e técnicas nos possibilita ter um dialogo com nosso corpo universal, com toda sua simbologia, assim, conectados com a essência, poderemos integrar informação com  sabedoria e também com nosso guia interior. O alinhamento corporal deve ter por base o equilíbrio, a expressão e a intuição/intenção.

Verticalidade com tranquilidade é meu foco, exercício de presença espiritualizada, a busca pela coerência do pensar, sentir e agir. Espiritualidade está no corpo, ou você ainda acredita que esta fora de você, em um lugar muito, muito distante?

 

Por que dançar?

Nascemos com a possibilidade de nos expressarmos naturalmente, porém o corpo do homem foi contido em seus desejos e manifestações. A repressão social, religiosa, cultural, moral e sexual gerou as doenças psicossomáticas e também a depressão e a ansiedade. A desconexão profunda com as emoções e os pensamentos se apresentam no corpo em forma de couraças musculares, segundo Reich, gerando uma respiração curta e desernergizada e provocando doenças.

Através da dança, trabalhamos o movimento para transformar a rigidez do corpo em elasticidade, um caminho que leva ao autoconhecimento, à meditação e ao relaxamento. Saindo do isolamento para aceitar as diferenças, resgatando a diversidade e a autenticidade, descobrimos estilos próprios, formas e gestos. Transformando a dança em exercício de humanização, espiritualidade e compreensão entre os indivíduos.

O movimento e a dança sempre representou um meio das pessoas aprenderem a se comunicar consigo e com o mundo. O corpo se transforma num poderoso veículo de comunicação tão ou mais forte que sons ou palavras.

Dançando, nós preservamos a energia e o equilíbrio do ritmo interno do corpo, desenvolvemos e apropriamos da nossa consciência do corpo, habilidades e talentos, além de reconhecermos nosso limites.

 

A dança chamada amor

“A dança precisa ser aprendida – a graça dela, seus movimentos. Você precisa treinar o corpo para isso. Você nasce somente com a capacidade. É claro, você nasce com um corpo; você pode ser um dançarino porque você tem um corpo. Você pode movimentá-lo e pode ser um dançarino, mas dançar precisa ser aprendido. E dançar não é tão difícil porque só depende de você.” Osho

O uso terapêutico da dança e do movimento é um instrumento simples e poderoso que permite, através de um gesto, melhorar o próprio modo de ser e estar, física e mentalmente, no mundo. Dessa forma, a dança pode nos proporcionar um meio de mapear os movimentos da nossa psiquê, bem como explorar os domínios dos aspectos masculino e feminino da nossa alma.

 

Sobre a Terapeuta:

Nartan Lemos é psicóloga, dançarina e terapeuta corporal. Desenvolveu seu próprio método que une várias técnicas de dança e meditação. É membro do Conselho Internacional de Dança/UNESCO. Participação: Arteterapeuta – Renata Valls e Prof. Yoga da Voz – Ana Borges.

 

Inscrições:

Envie um WhatsApp – (61) 995174821 c/ nome completo e email.

 

 

Compartilhar é um gesto de doação e amor! Se achou interessante, compartilhe. Isso pode beneficiar alguém!

 

Soraya Farah

Eco Mind Events

Envie um WhatsApp – (61) 995174821 c/ nome completo e email.

Instagram: zenmind_ecomind

Facebook: Eco Mind Events

Blog: www.ecomind.center

 

Continue Reading

Dia Mundial do Plante sua Lua

 

 

Gente vou dar aula de yoga neste Evento Gratuito.

Mulheres despertas, precisamos de vocês!

Neste dia iremos nos reunir em locais públicos (praças, praias, parques, etc) por diferentes lugares do Brasil e do mundo para oferecermos juntas, ritualmente, o nosso sangue de vida (SIM, NOSSO SANGUE MENSTRUAL) para a Terra, plantando juntas a nossa Lua! Ano passado foram mais de 500 mulheres cadastradas e agora queremos mais!

 

Data:05/08

Horário:10h30

Local:Parque olhos d’água – Asa Norte

Gratuito

 

Programação:

10h30 – Yoga para a Deusa Feiticeira Outono com Soraya Farah – Prática para ir desacelerando na fase feminina da Lua Minguante (traga sua calça de ginástica também).

11h – Roda de Conversa: Por que plantamos a Lua?

Ritual coletivo Plante sua Lua (acompanhado por canções)

Roda da Gratidão

 

Por quê?

– Para inspirar outras mulheres a deixarem de lado a cultura dos absorventes descartáveis (que são extremamente poluentes a Nossa Mãe Terra e tóxicos aos nossos corpos/templos de mulher)

– Para que o sangue deixe de ser algo velado – que as mulheres têm nojo e vergonha – para ressignificar e relembrar a sacralidade dos nossos corpos e a beleza de nosso Ser Mulher!

– Para disseminar esse saber e permitir que esta poderosa e sagrada tradição possa fazer parte da vida de mais mulheres;

– Para trazer saúde física, equilíbrio emocional, potencial visionário, força intuitiva e poder instintivo de volta a todas nós!

– Para co-criar uma nova realidade, onde o feminino não é subjugado, calado ou repreendido – onde podemos nos expressar e trazer mudanças significativas na humanidade através do nosso rezo, de nossa clareza de intenção, nossa integridade, nossa gentileza e amorosidade.

– Para honrar ao Dia de Pachamama (que acontece na mesma semana, dia 01 de Agosto)

– Para criar uma oportunidade para que mulheres possam se unir e se conectar, se encontrarem, se fortalecerem, se amarem e compartilharem do mesmo propósito!

 

Como posso guardar minha lua?

Na geladeira! Eu sei, parece bizarro! Mas vamos que vamos! Uma boa opção é colocar umas gotinhas de óleo essencial para poder preservar até a data de 5 de agosto.

 

Devo levar algo ao encontro?

O seu sangue menstrual, se não tiver não tem problema, venha do mesmo jeito! Uma canga ou tecido para colocar no chão e sugerimos também um lanche para quem quiser compartilhar. Tragam seus tambores, suas maracas, seus cantos sagrados, seu coração aberto!

 

Como será o ritual?

O ritual será horizontal e definido desde o encontro e conexão de todas as mulheres juntas! Uma co-criação, sem regras, sem dogmas… com o simples desejo de orar junto por nossa mãe terra, e celebrar o retorno deste poderoso feminino sagrado e selvagem!

 

Público alvo:Homens, crianças, mulheres de todas as idades, inclusive na menopausa (nossas abuelas), todos são muito bem vindos!!!

 

 

Inscrições:

Envie um WhatsApp – (61) 995174821 c/ nome completo e email. E clique em comparecerei na página do evento no facebook AQUI.

 

 

Compartilhar é um gesto de doação e amor! Se achou interessante, compartilhe. Isso pode beneficiar alguém!

 

Soraya Farah

Eco Mind Events

WhatsApp – (61) 99517 4821 c/ nome completo e email.

Instagram: zenmind_ecomind

Facebook: Eco Mind Events

Blog: www.ecomind.center

Continue Reading

Oficina de Comunicação Não Violenta – CNV

 

 

 

Venha desenvolver a sua inteligência relacional!

 

Gostaria de ter relações mais saudáveis, autênticas e harmônicas? Quer aprender a lidar com conflitos e transformá-los em conexões profundas? Gostaria de manter diálogos mais positivos em sua vida e seu trabalho? Venha participar da Oficina de Comunicação Não Violenta! Um encontro muito especial, voltado para o aprendizado e a prática de conceitos básicos da CNV.

 

Data: 04/08

Horário: 10 às 18h

Local:SHIS QI 11 Conjunto 04 Casa 02, Lago Sul – 71625065

Valor:R$80,00

 

Você sairá dessa experiência mais conectado consigo mesmo e pronto para levar os novos conhecimentos para as suas relações interpessoais.

A Comunicação Não Violenta nos propõe o desenvolvimento de uma linguagem mais empática e eficaz. Ela nos auxilia em nossas relações profissionais, familiares, amorosas e sociais. Também faz com que olhemos para dentro e com que nos enxerguemos de uma nova maneira, incentivando o autoconhecimento e encorajando a autenticidade e a autoaceitação.

 

O que é?

A Comunicação Não-Violenta (CNV) é uma proposta de uma nova forma de viver a vida e relacionar-se. Ela busca fazer com que nos conectemos novamente com nossa essência compassiva ao nos ensinar a arte da empatia, da escuta, da fala autêntica e da auto-observação. Ela ainda nos ensina a nos enxergarmos como seres vulneráveis, ou seja, como seres humanos. Assim, fica mais fácil de nos aceitarmos como somos e termos compaixão para com as características das pessoas que nos rodeiam.

 

Como funciona?

Será criado um ambiente seguro e acolhedor para que aja trocas, entendimentos e vivências entre o grupo.

 

O que levar?

Tanto nosso almoço quanto nosso lanche da tarde serão colaborativos. Dessa forma, otimizamos nosso tempo e aproveitamos para confraternizar em grupo.

Fique à vontade para escolher o que trazer: um prato para compartilhar, frutas, castanhas, doces, salgados e bebidas.

 

Público alvo:

Pessoas que estão em busca de mais autenticidade, autoconhecimento e conexão nas suas relações.

 

 

Sobre a Terapeuta:

Ana Luiza Darósé Administradora, Coach Pessoal e Profissional membro da Sociedade Brasileira de Coaching, Facilitadora de Comunicação Não Violenta, Mediadora de Conflitos, Pós-graduanda em Psicologia Junguiana.

 

Inscrições:

Envie um WhatsApp – (61) 995174821 c/ nome completo e email.Eo pagamento pode ser via depósito bancário ou cartão clique AQUI.

 

 

Compartilhar é um gesto de doação e amor! Se achou interessante, compartilhe. Isso pode beneficiar alguém!

 

Soraya Farah

Eco Mind Events

WhatsApp – (61) 99517 4821 c/ nome completo e email.

Instagram: zenmind_ecomind

Facebook: Eco Mind Events

Blog: www.ecomind.center

Continue Reading

Curso Educação Gaia Design em Sustentabilidade 2018

 

  

Capacite-se para se tornar um(a) agente de mudança!

 

Curso certificado pela UNESCO que oferece um campo de aprendizagem que vai além da sustentabilidade, rumo a uma cultura regenerativa. Com uma abordagemsistêmica, o programa promove o desenvolvimento das habilidades necessárias para os participantes se tornarem agentes de transformação em seus projetos, organizações e comunidades.

 

Data(s):

26/07 a 16/12/2018

Dia 26/07 Aula Inaugural Gratuita

Quinta e sexta-feira de 19 às 22h30, sábados de 9h às 18h e domingo de 9h às 13h em semanas alternadas.

Local: Sede do CIRAT no Jardim Botânico de Brasília – SMDB Cj 12 CL – Lago Sul, Brasilia – DF – CEP: 71680-001.

 

Valor(es):

R$ 5.100,00 em 6 x de R$ 850,00 em cheques, acréscimo de 5% em 6 x no cartão.

Desconto de 10% à vista.

Pela Eco Mind Events há um desconto de 100,00.

 

Opcional:

Opção de inscrição apenas para o primeiro final de semana imersivo no Paraíso na Terra, de 27 a 29/07, com os facilitadores Fábio Brotto e Eduardo Weaver.

Valor em alojamento coletivo incluindo refeições: R$ 645,00

Adicional para apartamento duplo: R$ 100,00

Adicional para apartamento individual: R$ 210,00

 

O Programa Gaia Educationfoi criado por um grupo de educadores e designers de ecovilas de diversos países com o objetivo de oferecer ao mundo tecnologias e habilidades desenvolvidas nas ecovilas. Com abordagem holística e transdisciplinar, o currículo (endossado pela UNESCO) abrange uma ampla gama de oficinas práticas, utilizando ideias e ferramentas inovadoras, desenvolvidas e testadas em comunidades que vêm atuando como grandes laboratórios de práticas sustentáveis. O curso contempla as quatro dimensões da sustentabilidade: Social, Econômica, Ecológica e Visão de Mundo.

O Gaia está presente em 50 países, e vem trazendo contribuições significativas nesse momento de transição planetária.

 

 

O que é?

O processo de aprendizagem do Educação Gaia tem como fio condutor o respeito à diversidade racial, cultural e de gênero, o empoderamento do indivíduo e da comunidade, a liderança circular, não hierárquica, a construção de uma economia solidária, a conscientização ecológica, a reconexão do homem consigo, com o outro e com a natureza. Além das aulas teórico-vivenciais, há oficinas no campo em que os estudantes têm a oportunidade de colocar a mão na massa, aprendendo sobre culinária saudável, bioconstrução, agrofloresta e permacultura.

 

Como funciona?

A quinta edição do curso em Brasília terá início em 26 de julho e terá duração de 6 meses. Os encontros acontecerão quinzenalmente de quinta à domingo, em geral no espaço do CIRAT no Jardim Botânico de Brasília. As oficinas serão realizadas em sítios permaculturais e espaços de parceiros, como a UNIPAZ e o Paraíso na Terra.

Desde as primeiras aulas os estudantes têm a oportunidade de interagir ativamente, definindo acordos de convivência, co-criando os ambientes das aulas e oficinas, e aprendendo a viver em comunidade. A turma é dividida em grupos em função dos interesses de cada um. Os estudantes aprendem a utilizar a ferramenta Dragon Dreaming para desenvolver seus projetos sustentáveis. Esses projetos, que devem ter um viés prático e uma atenção para o social, são apresentados no final de semana de encerramento do curso.

 

Conteúdo Programático:

O curso está dividido em ciclos. Em cada ciclo há módulos das quatro dimensões do Educação Gaia (social, econômica, ecológica e visão  de mundo).

 

Programa – Gaia Brasília 2018

Dimensões Social / Ecológica/ Econômica/ Visão de Mundo

 

1º Ciclo – JULHO/AGOSTO/SETEMBRO

 

1a Semana (SOCIAL) – ABERTURA E IMERSIVO

MÓDULO FACILITADOR DATA/ HORA LOCAL
Chamado de Gaia – Aula de abertura Aula aberta (divulgação) 26.07 Quinta

19h às 22h30

A definir
Nascimento do Gaia Brasília 2018 Time Gaia e FÁBIO BROTTO

 

27.07 Sexta 18h às 22h PARAÍSO NA TERRA

 

Criando a Comunidade e Abraçando a Diversidade

 

FÁBIO BROTTO

 

28.07 SÁBADO

9 às 18H

PARAÍSO NA TERRA
Vivencias e Práticas: Acordos de Convivência, Missão e Visão Comum

Fortalecendo os Vínculos (vivencias na cachoeira)

Ecovilas

Eduardo Weaver 29.07 DOMINGO

9h às 16h

PARAÍSO NA TERRA
 

2a Semana  (ECOLÓGICO)

MÓDULO FACILITADOR DATA/ HORA LOCAL
Design Integrado João Amorim 09.08/quinta

19h às 22h30

CIRAT
Água e Transdisciplinaridade

 

Sergio Ribeiro 10.08/sexta

19h às 22h30

CIRAT
Comida Local e Ciclo de Nutrientes (Teoria e Prática) Adriano Cáceres 11.08/sab

9h às 18h

Casa do Adriano
Introdução ao Dragon Dreaming Paulo César 12.08 DOM

9 às 12h

CIRAT
 

3a Semana (Econômico)

MÓDULO FACILITADOR DATA/ HORA LOCAL
Macroeconomia e Economias Locais  Marcos Arruda 23.08 Quinta 19h às 22h30 CIRAT
 Economia baseada no amor Marcos Arruda 24.08 – Sexta 19h às 22h30 CIRAT
A nova economia e suas nomenclaturas

Empreendedorismo

Mônica Picavêa 25.08 Sáb

9h às 18h

CIRAT
Vivências e Práticas:

Feira de Trocas

TIME GAIA 26.08 Dom

9h às 13h

CIRAT

 

 

4º Semana (Visão de Mundo)

MÓDULO FACILITADOR DATA/ HORA  
Mitos e Transformação da Consciência

 

Adriana Fittipaldi

 

06.09 -Quinta

19h às 22h30

CIRAT
Visão Holística do Mundo Eduardo Weaver 07.09 -Sexta

09h às 18h

CIRAT
Reconexão com a Natureza Marco Aurélio Bilibio 08.09 – SÁBADO

9h às 18H

CIRAT
Vivências e Práticas –

Arte , Ritual e Transformação Social e Conselho

Helena Maltez

 

09.09 –  DOMINGO 9h às 16h CIRAT
 

2º Ciclo – SETEMBRO/OUTUBRO/NOVEMBRO

 

5º Semana (SOCIAL)

MÓDULO FACILITADOR DATA/ HORA  
Oficina da Memória Flávia Lucci 20.09 – QUINTA

19h às 22h30

CIRAT
Métodos de tomada de decisão Eduardo Weaver 21.09 – SEXTA

19h às 22h30

CIRAT
Espiritualidade Socialmente Engajada Rex Thomas 22.09 SÁBADO

9h às 18h

CIRAT
Vivências e Práticas –

Dragon Dreaming – Sonhar

e Conselho

Paulo César e Time Gaia 23.09  DOMINGO

9h às 16h

CIRAT
   
 

6º Semana (ECOLÓGICO)

MÓDULO

 

FACILITADOR DATA/ HORA LOCAL
Uso Racional da Água Sérgio Pamplona 04.10 Quinta 19h às 22h30 CIRAT
 Introdução à Permacultura Mônica Carapeços 05.10 SEXTA 19h às 22h30 CIRAT
 

Bioconstrução

Mônica Carapeços

e Sérgio Pamplona

06.10 Sábado

9h as 18h

NÓS NA TEIA
Dragon Dreaming/ Projetos – Planejar Paulo César e Equipe Gaia 07.10 DOM

9h as 13h

CIRAT
 

7º Semana (Econômico)

MÓDULO FACILITADOR DATA/ HORA LOCAL
Da Economia Global para a Sustentável Daniel Tygel 18.10  Quinta

19h às 22h30

CIRAT
Sustento Justo

 

Daniel Tygel

 

19.10  Sexta

19h às 22h30

CIRAT
Economia criativa Eduardo Strucchi 20.10 – SÁBADO

9h às 18h

CIRAT
Prática : Bancos Comunitários e Questões Legais e Financeiras Aroldo Mendonça e

João Bosco Lima

21.10 DOMINGO

9h às 13h

CIRAT
 

8º Semana (Visão de Mundo)

MÓDULO FACILITADOR DATA/ HORA LOCAL
Ecologia Profunda Regina Fittipaldi 01.11 quinta

19h às 22h30

CIRAT
Saúde Pessoal e Planetária Dr. Ruguê 02.11 sexta

9h às 18h

CIRAT
Cosmovisão Indígena Kaká Wera 03. 11  SÁBADO

9h às 18h

CIRAT
Vivencias e Práticas:

Projetos – Etapa Realização do Dragon e Conselho

TIME GAIA e Paulo César 04.11 DOMINGO

9h às 16h

CIRAT
 

3º Ciclo – NOVEMBRO/DEZEMBRO

 

9º Semana (ECOLÓGICO/VISÃO DE MUNDO)

MÓDULO FACILITADOR DATA/ HORA LOCAL
Transformação da Consciência Roberto Crema 15.11 quinta

9h às18h (feriado)

UNIPAZ
Sem aula   16.11 sexta

 

 
CSA e Agrofloresta Fabiana Peneireiro 17.11 SÁBADO

9h às 18h

Aldeia do Altiplano
Vivências e Práticas  em

Permacultura – Energia e Tecnologias Apropriadas

Andrea Zimmermann e Fábio França 18.11 Domingo

9h às 18h

Toca da Coruja
 

10ª Semana ( Social/Visão de Mundo)

MÓDULO FACILITADOR DATA/ HORA  
Comunicação Não Violenta

 

Dominic Barter 29.11 quinta

19h às 22h30

CIRAT
Comunicação Não Violenta

 

Dominic Barter 30.11 sexta

19h as 22h

CIRAT
Educação, Redes Sociais e Ativismo Edgard Gouveia 01.12 SÁBADO

9h às 18h

CIRAT
Avaliação dos Projetos e

Feedback

Paulo César e

Time Gaia

02.12 DOM

9h às 13h

CIRAT
 

 

 

MANDALA DA CELEBRAÇÃO

MÓDULO FACILITADOR DATA/ HORA  
Apresentação de Projetos Paulo César e Time Gaia 13.12 quinta

19h às 22h

CIRAT
Apresentação de Projetos Paulo César e Time Gaia 14.12 sexta

19h às 22h

PARAÍSO NA TERRA
Vivências e Feedback TIME GAIA 15. 12  SÁBADO

9h às 22h

PARAÍSO NA TERRA
Conselho e Celebração TIME GAIA 16.12 DOMINGO

9h às 16h

PARAÍSO NA TERRA

 

 

Benefícios:

O Educação Gaia é um curso transformador. Ele capacita seus participantes a se transformarem em agentes de mudança, deixando a atitude passiva para assumirem a postura de protagonistas do processo de construção de uma nova cultura regenerativa.

Diferentemente da maior parte dos cursos acadêmicos, o Gaia atua não só na área do conhecimento e de realização de tarefas, mas sempre  trabalha os relacionamentos e processos.

 

Público alvo:

O curso se destina a gestores públicos, líderes comunitários, educadores, profissionais do terceiro setor, estudantes universitários, profissionais das áreas humanas e sociais, biológicas, tecnológicas, técnicos e pesquisadores em tecnologias socioambientais, empresários, bem como todas as pessoas interessadas em sustentabilidade. Está aberto para pessoas de diferentes classes sociais, da cidade e do campo, e não exige diplomação acadêmica.

 

 

 

Coordenador e facilitadores altamente qualificados:   

                   

Eduardo Weaver

Engenheiro eletrônico, Master of Science pela University of Birmingham (Inglaterra), MBA em Gestão Empresarial, instrutor de yoga, professor universitário e conferencista internacional. Presidente da empresa Ecosintonia, Diretor da Editora Teosófica e Diretor da União Planetária. Foi coordenador da primeira turma do Educação Gaia em Brasília. Especialista em filosofia oriental, ecologia mental, holismo, yoga, meditação e ecotreinamento. Além de conduzir eventos nestas áreas, possui muitos programas gravados para a TV e veiculados regularmente através da web e de uma rede de emissoras de televisão vinculadas à TV Supren da União Planetária.

 

Roberto Crema

Psicólogo e Antropólogo do Colégio Internacional dos Terapeutas, Mestre em Ciências Humanas e Sociais pela Universidade de Paris. Formação em diversas escolas humanísticas e transpessoais, criador do enfoque da Síntese Transacional – uma Ecologia do Ser, na perspectiva de uma quinta força em terapia. Coordenador geral do I Congresso Holístico Internacional (1987), que impulsionou a criação da Universidade Internacional da Paz – UNIPAZ e implementador, no Brasil, da Formação Holística de Base, fundamentada na abordagem transdisciplinar (1989). Membro honorário da Associação Luso Brasileira de Transpessoal – ALUBRAT, Fellowship da Findhorn Foundation (Escócia). Reitor da Universidade Internacional da Paz – Rede UNIPAZ. Autor e coautor de 30 livros.

está tecendo alianças para difundir a Cultura da Cooperação por meio de cursos e publicação de livros e artigos abordando os Jogos Cooperativos, a Pedagogia da Cooperação e outras Metodologias Colaborativas.

 

Kaká Werá

Escritor, ambientalista e conferencista brasileiro de origem indígena caiapó, do grupo dos txucarramães. Fundador do Instituto Arapoty, empreendedor social da rede Ashoka de Empreendedores Sociais e conselheiro da Bovespa Social & Ambiental. Leciona, desde 1998, na Universidade da Paz (Unipaz) e na Fundação Peirópolis. Já fez conferências sobre respeito à diversidade cultural no Reino Unido, Estados Unidos, Israel, Índia, México e França. Foi candidato pelo Partido Verde ao Senado Brasileiro pelo Estado São Paulo nas eleições gerais no Brasil em 2014.

 

Vários outros facilitadores com grande experiência em sua área de atuação: Edgard Gouveia (Projeto Oásis e Play the Call), Marco Aurélio Bilibio (Ecopsicologia e Ecologia Profunda), Marcos Arruda (Economia do Amor), Dominic Barter (Comunicação Não Violenta) e outros.

 

Inscrições:

Envie um WhatsApp – (61) 995174821 c/ nome completo e email para ganhar o desconto.E opagamento pode ser via depósito bancário ou cartão. Acesse AQUI.

 

 

Compartilhar é um gesto de doação e amor! Se achou interessante, compartilhe. Isso pode beneficiar alguém!

 

Soraya Farah

Eco Mind Events

WhatsApp – (61) 99517 4821 c/ nome completo e email.

Instagram: zenmind_ecomind

Facebook: Eco Mind Events

Blog: www.ecomind.center

 

 

Continue Reading

Curso ou Workshops Vinyasa Yoga Chakra

 

 

Leve a tua prática ao próximo nível, conheça o teu corpo energético!

Através de uma prática dinâmica e fluida desenvolveremos uma clara compreensão de como funcionam os asanas e demais técnicas do yoga para estimular, equilibrar ou controlar o fluxo de energia no corpo físico e mental de modo a poder canalizar esta força vital para o nosso propósito de vida e evolução pessoal.

 

Curso Completo (40h)

Datas e Horários: Sex 17/08 às 19h30 a Dom 26/08 às 14:00

Local: Clube de Meditação AMYGO/Asa Sul e Pousada São Bento/Chapada dos Veadeiros

Valores: Curso R$ 1.500,00

                  Curso + Hospedagem -Suíte dupla: R$ 1820,00 por pessoa

– Suíte tripla: R$1780 por pessoa

– Suíte quádrupla: R$1730,00 por pessoa

 

OU

Workshop Primeiro Módulo

Datas e Horários: Sex 17/08 às 19h30 a Dom 19/08 às 13:00

Local: Clube de Meditação AMYGO – Setor de Clubes Sul, Trecho 2.

Valor: R$ 500,00

 

OU

Retiro Terceiro Módulo na Chapada dos Veadeiros

Datas e Horários: Sex 24/08 às 18.30 a Dom 26/08 às 13:00

Local: Pousada São Bento

Valores: Curso – 700,00 (valor sujeito a alteração)

                  Curso + Hospedagem – Suíte dupla – R$ 1.020,00 por pessoa

– Suíte tripla – R$ 980,00 por pessoa

– Suíte quádrupla – R$ 930,00 por pessoa

 Forma de pagamento: os valores podem ser divididos em 2x.

 

 

Você sabia que possui o poder de direcionar o fluxo de sua energia para ampliar a sua criatividade, aumentar o seu poder pessoal, curar doenças, despertar energias dormentes e sentir-se inspirado e inspirar o seu próximo?

Somos todos parte de um universo de energia viva, dinâmica e consciente! Somos constantemente alimentados por esta energia vital chamada pelos yogis de pranae pelos chineses de chiou qi.

Conhecer o sistema dos chakras é conhecer o funcionamento do nosso corpo energético! Os antigos yogis indianos utilizavam posições físicas, técnicas respiratórias, visualizações e o canto de sons de uma determinada vibração para divinizar o corpo e direcionar a sua energia para o despertar da consciência espiritual. Ou seja, libertar-se dos condicionamentos e limitações que impedem você de auto-realizar-se e tornar-se a expressão completa de quem você realmente é –satchidananda – eterno, consciente e pleno de felicidade!

 

O que é?

O sistema de chakras é baseado nos sete principais centros de energia do seu corpo, que vão da base da coluna até o alto da cabeça e funciona como um mapapara uma viagem de profundo crescimento pessoal.

Quando adequadamente alinhados e ativados, esses sete centros de energia podem recarregar o seu corpo com energia vital criando equilíbrio, força de cura e a possibilidade de romper com padrões de comportamento que são verdadeiros sabotadores de energia  manifestando-se  frequentemente como fadiga, confusão, insegurança ou medo.

Integraremos este conhecimento do corpo energético ao método Vinyasa Krama divulgado por aquele que vem a ser considerado o ¨pai do yoga moderno¨, Sri Tirumalai Krishnamacharya,

Vinyasa krama é o movimento sincronizado de posições coordenado de um modo particular à respiração atravessando vários estágios, a fim de atingir um objetivo específico.

 

Como funciona?

O equilíbrio entre respiração e movimento traz harmonia à prática, cria um equilíbrio entre força e flexibilidade e encoraja a prática a tornar-se uma meditação em movimento.

Um dos objetivos do Vinyasa Yoga é conectar a energia entre as posturas, permitindo que a corrente energética se torne contínua e ininterrupta.

 

Conteúdo Programático:

  • O que é o yoga e como incorporá-lo a tua vida quotidiana;
  • Como praticar o método Vinyasa Krama;
  • Asanas – estrutura e classificação dos asanas; benefícios e contra-indicações; asanas complementares e de compensação;
  • O conceito de sadhana (prática);
  • Como construir uma sequência temática de asanas e como criar uma prática pessoal;
  • O corpo energético e o sistema dos chakras;
  • Os cinco elementos e a criação do mundo fenomênico;
  • As nadis (canais energéticos) principais: ida, pingala e sushumna;
  • A Kundalini;
  • A psicologia dos chakras, os níveis de consciência, equilíbrio e desequilíbrio, excesso e carência;
  • Prática de vinyasa yoga baseada nos chakras e seus elementos;
  • O ashtanga Yoga de Patanjali – a prática em oito partes: yama, niyama, asana, pranayama, pratyahara, dharana, dhyana, samadhi;
  • Yama e Niyama como base para rever o nosso comportamento e hábitos diários;
  • Pranayama ujjayi, kapalabhati, bhastrika, nadi sodhana.

 

Programa detalhado:

 

Workshop Primeiro Módulo

Sexta-feira– 17/08 às 19:30

  • apresentação do curso e do Sistema de Chakras (aberto ao público).

Sábado– 18/08 das 10 às 17h

Domingo– 19/08 das 9 às 13 h

  • estrutura e classificação dos asanas;
  • benefícios e contra-indicações;
  • asanas complementares e de compensação;
  • o conceito de sadhana (prática pessoal);
  • the art of sequencing– como construir uma sequência temática;
  • como construir uma prática pessoal de acordo com o teu humor;
  • prática solar, prática lunar, revigorante e restauradora.

 

Workshop Segundo Módulo

De segunda a quinta-feira – 20 a 23/08 das 9 às 13h

Segunda-feira:

  • Chakra 1 – Elemento Terra – enraizamento e equilíbrio. Asanas em pé e de equilíbrio.

Terça-feira:

  • Chakra 2 – Elemento Água – fluidez, revitalização, prazer. Asanas de abertura dos quadris e extensão da coluna.

Quarta-feira:

  • Chakra 3 – Elemento Fogo – energia e força, poder de transformação, tapas (austeridade). Asanas de força e de ativação do ‘core’.

Quinta-feira:

  • Chakra 4 e 5 – Elemento Ar – espaço, ‘energia do coração’, respiração, prana. Asanas de abertura peitoral, retro-flexões (extensão da coluna). Elemento Éter/Som, asanas de estímulo hormonal, liberação do pescoço, inversões, mantra e meditação.

 

Retiro Terceiro Módulo na Chapada dos Veadeiros

Sexta-feira 24/08 das 18:30 às 20h

  • Chakras 6 e 7 – Elementos Som, Luz e Consciência. Mantra, concentração, visualização e meditação.

Sábado e domingo 25 e 26/08 até às 13h

  • Harmonização dos elementos e prática geral de Vinyasa Yoga desde o primeiro ao último chakra;
  • Ashtanga yoga de Patanjali, yama e niyama: desenvolvendo disciplina, consciência e paz;
  • Yoga Nidra, o sono do yogi;
  • Meditação guiada nos chakras e Vipassana;
  • Compartilhamento e conclusão.

 

OBS:O programa poderá sofrer modificações sem aviso prévio de acordo com as exigências do momento.

 

Benefícios:

Aprender a construir uma prática pessoal através de uma clara compreensão de como funcionam os asanas e demais técnicas do yoga para estimular, equilibrar ou controlar o fluxo de energia no corpo físico e mental de modo a poder canalizar esta força vital para o nosso propósito de vida e evolução pessoal.

 

Público alvo:

Este processo é aberto a todos os interessados que já praticam yoga e que já tenham qualquer familiaridade com os asanas.

 

 

Sobre a Terapeuta:

Chaitanya Mayi é Senior Yoga Teacher (500h-Yoga Alliance Professionals, UK) e ensina yoga há 14 anos. É co-fundadora de 3 centros de yoga, Atma Yoga de Brasília, VedaVita Yoga Art Studio e Atma Yoga de Roma, Itália. Colabora como instrutora de yoga com o maior grupo de estúdios de yoga em Roma, Ryoga.com.

Formada em dança na The School for New Dance Development de Amsterdam (2000), atualmente cursa Língua e Filosofia Oriental na Universidade La Sapienza de Roma.

Viveu na Índia por 3 anos como voluntária no Ashramde seu mestre espiritual, Srila B.S. Govinda Maharaj, de quem recebeu o ensinamento das escrituras védicas, de cantos devocionais e da prática do BhaktiYoga.

Estudou yoga no Brasil, Índia e Europa, aprendendo diferentes métodos como Iyengar Yoga, Hatha, Ashtanga, Power, Vinyasa Flow, Integral, Sivananda e Chakra Yoga com professores como Anodea Judith, Usha Devi, Kátia Dacosta, Kalidas Nuyken, Anderson Allegro, Matthew Wolmer, Christopher Wallis, Manju Pattabhi Jois, David Swenson. 

O estilo de ensinar de  Chaitanya Mayi combina a dinâmica e a potência do Vinyasa Yoga com a abordagem de alinhamento do mestre Iyengar, tudo com o coração cheio de Bhakti para conduzir o praticante a estabelecer uma relação pessoal com o yoga, tornar-se forte, equilibrado e flexível em todos os aspectos do seu ser, com uma visão mais profunda e feliz da vida.

 

Inscrições:

Envie um WhatsApp – (61) 995174821 c/ nome completo e email.

 

 

Compartilhar é um gesto de doação e amor! Se achou interessante, compartilhe. Isso pode beneficiar alguém!

 

Soraya Farah

Eco Mind Events

WhatsApp – (61) 99517 4821 c/ nome completo e email.

Instagram: zenmind_ecomind

Facebook: Eco Mind Events

Blog: www.ecomind.center

Continue Reading

Especialização em Hipnose Clínica Certificado pelo MEC

 

 

Seja um Pós-graduado em Hipnose Clínica!

A hipnose é uma ferramenta potencializadora de técnicas e estratégias no trato humano, pode-se unir a qualquer estratégia psicológica, holística ou de saúde, é  utilizada para tratamento de dores crônicas, patologias e facilitadora na busca de objetivos e resolução de problemas. Pode ser utilizada por terapeutas, coaches, educadores e demais profissionais que trabalham com intervenções e aprimoramento pessoal.

 

Data(s):

1 final de semana por mês durante 2 anos

De 27/07/2018 a 27/06/2020

Aula Sexta Sábado Aula Sexta Sábado Aula Sexta Sábado
1 27/07/2018 28/07/2018 9 29/03/2019 30/03/2019 17 29/11/2019 30/11/2019
2 24/08/2018 25/08/2018 10 26/04/2019 27/04/2019 18 13/12/2019 14/12/2019
3 28/09/2018 29/09/2018 11 31/05/2019 01/06/2019 19 31/01/2020 01/02/2020
4 26/10/2018 27/10/2018 12 28/06/2019 29/06/2019 20 14/02/2020 15/02/2020
5 23/11/2018 24/11/2018 13 26/07/2019 27/07/2019 21 27/03/2020 28/03/2020
6 07/12/2018 08/12/2018 14 30/08/2019 31/08/2019 22 24/04/2020 25/04/2020
7 25/01/2019 26/01/2019 15 27/09/2019 28/09/2019 23 29/05/2020 30/05/2020
8 22/02/2019 23/02/2019 16 25/10/2019 26/10/2019 24 26/06/2020 27/06/2020

 

Local:Plano Piloto – Brasília – 70390-100

Valor(es):

Matrícula 300,00 + 24 parcelas de R$ 620,00

Pela Eco Mind Events há um desconto de 30,00 ao mês.

 

Atualmente terapeutas de diferentes abordagens buscam potencializar seus atendimentos por meio da hipnose. A hipnose pode ser utilizada em diversos campos relacionadas a saúde física e mental, entretenimento e treinamento.

A busca por aprimoramento e formalização acadêmica nos levou a criar um curso de Pós graduação em hipnose. Uma parceria entre o InCOG e a Faculdade Cambury, o que o torna reconhecido e aprovado pelo MEC. O aluno interessado não precisa ter uma formação acadêmica especifica em psicologia, o que o torna aberto à terapeutas e interessados pelo desenvolvimento humano.

O curso tem uma grade completa, permitindo ao aluno conhecer diversas abordagens terapêuticas, podendo ampliar seu arsenal técnico.

 

O que é?

Segundo a APA (Associação Americana de Psicologia) hipnose é um estado de consciência que envolve atenção focada e consciência periférica reduzida, caracterizado por uma maior capacidade de resposta à sugestão.  Pode ser entendida como um estado pelo qual o individuo por meio de uma sugestão consegue alterar percepções, memória ou comportamento.

Com a hipnose é possível produzir alterações sensoriais e perceptivas, por exemplo, quando uma sugestão de ausência de dor é realizada o sujeito não experimentará conscientemente a dor de uma agulha (Hilgard et al 1994). Por meio da sugestão o hipnotizado pode experimentar alucinações, como ver, sentir ou ate mesmo conversar com um personagem não presente. Além de inúmeros outros fenômenos um dos mais usados em tratamento psicológico é a potencialização de imagens mentais ou lembrar de eventos marcantes na história do paciente. 

 

Como funciona?

A Ideia de que uma pessoa hipnotizada pode não voltar mais ao estado comum ou ficar totalmente inconsciente não procede com a realidade, normalmente pessoas hipnotizadas podem conversar e permanecer totalmente conscientes do seu ambiente. Inclusive durante uma psicoterapia auxiliada por hipnose a fala do paciente e sua consciência do momento se torna importante no processo psicoterapêutico.

A hipnose é uma técnica que pode ser empregada proveitosamente a uma psicoterapia em particular (Caballo, 1996). A hipnose por si não trata qualquer condição psicológica, mas potencializa a abordagem já utilizada pelo terapeuta.

A hipnose foi empregada com sucesso em abordagens cognitivas, comportamentais, psicodinâmicas, humanistas e existenciais, dentre outras abordagens como EMDR.

 

Conteúdo Programático:

Técnicas de hipnose Clássica Hipnose e memória
História da hipnose Manejo e controle da dor
Coaching e Hipnose Hipnoanalise
Auto-hipnose, Visualização criativa e hipnocibernética Metodologia científica
Hipnobirthing Hipnoterapia Cognitivo Comportamental
Hipnose e Estratégias avançadas Programação Neurolinguistica
Psicopatologia Hipnose nas disfunções sexuais
Terapia Regressiva Empreendedorismo e inovação
Hipnose ericksoniana Terapia do esquema
Hipnose em crianças, adolescentes e aprendizagem Trabalho de conclusão de curso

 

Benefícios:

Além de potencializar diversas terapias psicológicas, a hipnose tem sido utilizada para inúmeras possibilidades, tais como:

-Aliviar dor em tratamentos de câncer;

-Remoção de verrugas;

-Redução de estresse;

-Melhorar a motivação e concentração;

-Tratamento de ansiedade e depressão;

-Modificar comportamentos e distúrbios alimentares;

-Eliminar pesadelos;

-Tratamento de insônia;

-Reduzir dores de cabeça

-Reduzir gravidade e a frequência de ataques de asma

-Tratamento de dores de cabeça;

-Eliminar ou reduzir a gagueira;

-Auxiliar em tratamento dentário…

 

A hipnose também pode influenciar o comportamental fora do estado hipnótico, é o que chamamos de sugestões pós-hipntóticas. Uma sugestão durante a sessão pode manter seu efeito após o processo. Algumas sugestões podem durar de algumas horas a quatro meses, (Barnier & mcConkey 1998) quando tais sugestões são alinhadas a psicoterapia os resultados podem durar por toda uma vida, trazendo benefícios e mudanças de comportamento.

 

Público alvo:

Terapeutas, Psicólogos, Médicos, Dentistas, Fisioterapeutas, Terapeutas Ocupacionais, Enfermeiros, Fonoaudiólogos, Pedagogos e demais graduados.

 

 

Sobre Corpo Docente:

São aproximadamente 20 professores:

 

 

Gil Montenegro

Graduação em Odontologia e Ciências Contábeis. Mestrado em Dentística pela UNITAU. Especialista em Prótese pela ABO TAGUATINGA Doutorando em Ciências Médicas UNB. Autor do livro de Hipnose para o Clínico, 2011. Coordenador do Curso de Hipnose em Odontologia ministrado pelo Dr. Jacy Montenegro, Coordenou trabalho de Hipnose Clínica na ABO JOVEM 2007. Coordenador da área de Hipnose na ABCD-DF, Coordenador da área de Hipnose na ABO-DF e ABO-TAGUATINGA.  Ministrou cursos, palestras na area de hipnose clínica em diversas faculdades, cursos de pós graduação e formação. Membro e Certificado pela Sociedade Brasileira de Hipnose. Membro e Certificado pelo Instituto Brasileiro de Hipnologia, tem formação em Hipnose Condicionativa . Membro efetivo da Comissão de Terapias Complementares do Conselho Regional de Odontologia do Distrito Federal. Presidente da Comissão Científica, gestão 2006/2008. Foi coordenador do Curso de Especialização em Dentística e Prótese ABO-TAGUATINGA 2007/2008/2009/2010/2012/2013/2014. Coordenador do Curso de Aperfeiçoamento em Estética ABO-DF 2008, 2009, 2010,2011 e 2012. Professor da FACIPLAC desde 1998. Experiência Clínica de Consultório particular, desde 1997.

Bruno Tricarico

Formado em Odontologia pela Universidade de Brasília, especialista em Ortodontia e certificado em Hipnose com reconhecimento por Órgão Federal. Iniciou seus estudos na área de hipnose em 2003 e fez seu primeiro curso presencial em 2005. Em 2007, tornou-se o primeiro brasileiro formado e certificado pela Omni Hypnosis Training Center, nos EUA, hoje com sede na Suíça – sendo a primeira escola de Hipnose no mundo com certificado ISO 9001. Certificado como hipnoterapeuta pela maior e mais antiga organização de Hipnose existente, a National Guild Of Hypnotists, estabelecida nos EUA em 1951. Escreveu juntamente com Gil Montenegro um livro sobre Hipnose, pela Editora Santos. A obra “Hipnose para o Clínico”. Em 2015 participou auxiliando na realização do primeiro curso OMNI no Brasil, ministrado por Hansruedi Wipf (CEO da OMNI). Em 2016, após 09 anos como terapeuta Omni, depois de treinamento específico com Gerald F. Kein (fundador da Omni Hypnosis) e Hansruedi Wipf (CEO da Omni) foi certificado e tornou-se Instrutor Internacional Omni. Em 2018 deixou a instrução pela Omni aceitando convite para ensinar pela Sociedade Brasileira de Hipnose, a primeira no país com ISO 9001. Atualmente é professor de Pós graduação em Hipnose clínica pelo InCOG, realiza diversas apresentações, palestras e cursos pelo Brasil, além dos cursos ministrados na área de hipnose clínica, continua atuando como hipnoterapeuta, atendendo e fazendo uso da hipnose clínica para resolução dos mais variados tipos de problemas.

Júlio Alves

Graduado em psicologia Clínica, possui formação em terapia do esquema, um novo modelo terapia baseada em evidências que se utiliza de estratégias cognitivas, emocionais e comportamentais na mudança de padrões de comportamentos resistentes e psicopatologias graves. Possui especialização em terapia cognitivo-comportamental, estudou protocolos e tratamento de diversos transtornos e condições clínicas, concluiu a especialização com um estudo sobre o uso do perdão na terapia cognitiva em pacientes com TEPT. Mestrando em Ciências do comportamento pela UnB na área de Cognição e Neurociências do Comportamento, estuda emoção e expressão com foco em Embodied cognition, investiga a relação entre o processo Corpo-Emoção. Prestou serviço de psicoterapia junto subsecretaria de proteção às vítimas de violência visando tratamento de transtorno de estresse pós traumático e problemas relacionados a violência. Já deu aula em cursos de pós graduação e realizou palestras em instituições de tratamento mental. Estuda hipnose e hipnoterapia cognitiva desde 2006 tendo diversos cursos na área, atualmente é psicoterapeuta em consultório particular e coordenador do Curso de Hipnose Clínica do Instituto Cognitivo Comportamental de Brasília.

Paulo Madjarof

Psicólogo Clínico e Mestre em Psicologia da Saúde pela UMESP com dissertação que aborda os efeitos da sugestão pós-hipnótica sobre a memória e a atenção concentrada. Membro Diretor da AHIESP (Associação de Hipnose do Estado de SP) e do GEH (Grupo de Estudos de Hipnose da UNIFESP). Lecionou como professor convidado nos principais cursos de hipnose (AHIESP, UNIFESP, HSPM, COGEAE).

Sérgio Baumel

Possui graduação em Psicologia pela Universidade Federal do Espírito Santo (2012) e em Medicina pela Universidade de São Paulo (1987), com especialização em Neurologia Clínica e também em Medicina Intensiva. Possui também especialização em Sexologia Clínica, mestrado em Psicologia Social pela Universidade Federal do Espírito Santo, além de formação complementar em Psicanálise Clínica, Hipnoterapia Ericksoniana e Terapia de Regressão. Atualmente atua como médico neurologista e psicoterapeuta em consultório próprio, como médico intensivista, e como professor, tendo sido presidente do Instituto Milton H. Erickson do Espírito Santo, no biênio 2010 – 2011.

Beatriz Acampora

Doutora em Saúde Pública (UA-PY), Mestre em Cognição e Linguagem (UENF/RJ), Pós-Graduada em MBA Executivo em Coaching (UCAM PROMINAS), Pós-Graduada em MBA Executivo em Gestão de Pessoas e Recursos Humanos (UCAM PROMINAS), Pós-Graduada em Arteterapia em Educação e Saúde (FAMESC / ISEC), Pós-Graduada em Hipnose Clínica, Organizacional e Hospitalar (SPEI – IBHA), Pós-Graduada em Psicologia Humanista Existencial (UNESA), Pós-Graduada em Cultura, Comunicação e Linguagem pela (FAFIC), Graduada em Psicologia (UNESA), Graduada em Comunicação Social – Jornalismo (FAFIC). Consultora de RH. Diretora e Responsável Técnica do ISEC – Instituto de Psicologia Ser e Crescer desde 2005. Professora da Universidade Estácio de Sá desde 2006. Autora de diversos livros pela Chiado, Amazon e Wak Editora.

Idalino Almeida

Graduado em Psicologia, mestre em psicanálise clínica – UPE, Doutor em ciência das Religiões – FATEPR, doctor of Philosophy in Clinical Psychology,Ph.D. – Cambridge International University. Atualmente é coordenador de pós graduação lato senso da Faculdade Einstein.  Fundador e presidente emérito da ABTR, criador e desenvolvedor das técnicas de ressonância e dessensibilização breve de conflitos, comenda insígna da ordem do mérito no grau de oficial pela UNIMEC Sri Lanka, Doutor Honoris causa em psicanálise pela Erich from World University, tem experiência na área de Psicologia, terapia regressiva, psicanálise e hipnoterapia clássica e hericksoniana.

Fernando Costa

Possui graduação em Psicologia pela Faculdade de Ciências Humanas de Olinda. Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Tratamento e Prevenção Psicológica, atuando principalmente no seguinte tema: Saúde Mental, bullying, educação e prevenção. Possui larga experiência em Hipnoterapia e docência na formação de hipnólogos, hipnoterapeutas, hipnodontistas e hipniatras.

Osmar Colás

Médico formado em 1979, Mestrado em Obstetrícia pela EPM/UNIFESP, especializado em Medicina Psicossomática (ABMP) e Psicoterapia Cognitiva Comportamental (Medicina Comportamental/UNIFESP). Exerceu pela prefeitura Municipal de Sào Paulo, cargos de diretoria na Maternidade Escola Vila Nova Cachoeirinha e Gerente de Perinatologia do Hospital Municipal do Campo Limpo, foi presidente da ASH, Associação Brasileira de Hipnose, ministra cursos e palestras em diversos países, atualmente é professor no InCOG – Instituto Cognitivo Comportamental e Unifesp, criador do GEH, vinculado ao Setor de Medicina Comportamental do Departamento de Psicobiologia da UNIFESP, uma entidade cujo objetivo principal é ser um espaço para troca de experiências e reflexões entre profissionais da área da saúde e afins, acerca de conhecimento, pesquisas e práticas terapêuticas que envolvem recursos de hipnose e outros estados modificados de consciência.

 

Afonso Farias de Souza 

Professor, em nível de graduação e pós-graduação, especializado em Planejamento e Gestão, Política&Estratégia, Estudos Interdisciplinares e temas relacionados ao Planejamento e Gestão Socioambiental/Responsabilidade Social. Experiência executiva nas áreas de: Relações Internacionais, Defesa Nacional, Meio Ambiente, Planejamento e Gestão. Atua como pesquisador nas áreas de Planejamento&Gestão, Políticas Públicas, Inovação e Desenvolvimento Sustentável/Gestão Socioambiental. É Bacharel em Administração e Especializado em: Mercadologia; Política e Estratégia; e Análise Econômica Internacional. É mestre em Administração e Doutor em Desenvolvimento Sustentável.

Hellen Vale 

Psicóloga Clínica, Doutoranda e Mestra em Psicologia pela Universidade Católica de Brasília. HELLEN Fonseca de Sousa da Costa VALE dedica-se ao campo da clínica e da saúde mental com adolescentes e adultos, no campo teórico-clínico com ênfase em Psicanálise, Psicoterapia, Psicopatologia, Saúde Mental e Linguagem. Tem experiência na área de Psicologia Clínica, Psicanálise, Psicologia Hospitalar e na área da Saúde Mental, principalmente no que se trata de psicoses e neuroses graves. Docente nas faculdades Icespe. Integrante nos grupos de pesquisa inscritos no CNPQ: A Metáfora em Freud (1892-1900): Dos Estudos Pré-psicanalíticos a Interpretação dos Sonhos e Pulsão e verbo na obra de Freud e de Guillaume, nas seguintes linhas de pesquisa: PSICOTERAPIA, PSICOPATOLOGIA, EPISTEMOLOGIA E LINGUAGEM, E PSICOPATOLOGIA, SAÚDE MENTAL E CULTURA CONTEMPORÂNEA, respectivamente. Membro associado da Sociedade Psicanálise Pluralista (SPP), integrante da comissão de percurso, transmissão e clínica.

Denis Reis

Mestre em Gestão Pública pela Universidade de Brasília-UNB. Especialista em Coaching Ontológico. Especialista em docência do Ensino Superior. Cursando pós graduação em Psicologia Positiva. Graduado em Administração pela Universidade de Brasília-UNB. Formação em Coaching Ontológico Teoria e Prática. Análista Comportamental – DISC. Professor na graduação e na pós graduação em Administração e Coaching. Supervisor de estágio em coaching ontológico. Consultor em programas de Coaching organizacional. Servidor Público. Atua também como palestrante e facilitador de treinamentos.

Waldiney Soares

Psicanalista Clínico pelo IBECC (RJ), especializado em Hipnose Clínica pelo Instituto Brasileiro de Hipnose Aplicada (RJ), pela American School of Hypnosis (USA) e Practitioner em PNL pelo Inap (RJ). Desenvolveu o método Freelife de emagrecimento com hipnose e também para tratamento do tabagismo, sendo estas ferramentas utilizada por terapeutas em vários países. Com mais de 20 anos de experiência, realiza atendimentos clínicos, é Professor de HIPNOANÁLISE no IBECC e no InCOG, ministra cursos e workshops em várias cidades do país.

 

Inscrições:

Envie um WhatsApp – (61) 995174821 c/ nome completo e email.Faça sua matricula por depósito bancário ou cartão AQUI.

 

 

Compartilhar é um gesto de doação e amor! Se achou interessante, compartilhe. Isso pode beneficiar alguém!

 

Soraya Farah

Eco Mind Events

WhatsApp – (61) 99517 4821 c/ nome completo e email.

Instagram: zenmind_ecomind

Facebook: Eco Mind Events

Blog: www.ecomind.center

Continue Reading

Ho’oponopono – Método de Autocura Havaiano

 

 

Além do mantra: Entrego, Confio, Aceito e Agradeço (Prof. Hermógenes), há outro que uso muito: Sinto muito. Me perdoe. Te amo. Sou grato (Ho’oponopono).

Em Havaiano, Ho’o significa “causa”, e ponopono quer dizer “perfeição”, portanto Ho’oponopono significa “corrigir um erro” ou “tornar certo”.

Você pode através desse sistema se livrar das recordações que tocam repetidamente na sua mente (aquela conversa mental interna incessante – principalmente depois de situações estressantes e desagradáveis) e encontrar a Paz.

Sem os pensamentos se repetindo, sem crenças limitadoras, sem condicionamentos, sem as lembranças dolorosas, um espaço vazio se abre dentro de você.  O Ho’oponopono lhe permite soltar estas recordações dolorosas, que são a causa de tudo que é tipo de desequilíbrios e doenças. Na medida em que a memória é limpa, pensamentos de origem Divina e Inspiração ocupam o vazio dentro de você. A única coisa que devemos fazer é limpar; limpar todas as recordações, com quatro simples frases que abrangem tudo.

As frases estão relacionadas com: Compaixão – Humildade – Amor –  Gratidão.

Lembrem-se, um problema é uma memória repetindo uma experiência do passado. Com o Ho’oponopono estamos assumindo a responsabilidade pelas memórias que compartilhamos com as outras pessoas.

Então use as frases desta seqüência:
“Sinto muito. Me perdoe. Te amo. Sou grato.” várias vezes, você pode destacar uma que lhe toca mais naquele momento e repeti-la. Deixe sua intuição lhe guiar. 

 

Sinto muito

Quando você diz “Sinto muito” você reconhece que algo (não importa se saber o que) penetrou no seu sistema corpo/mente e não está na perfeita ordem. Você quer o perdão interior pelo o que lhe trouxe aquilo ou por você ter promovido aquela condição, mesmo que tenha sido inconsciente.

Pronunciar “Sinto muito” devolve a unidade perdida ao viajar pela tua pele, que é o órgão mais extenso, que te conecta e te faz sensível frente às vivências dos demais, te desapega dos resultados e te converte em unidade.

 

Me perdoe

Ao dizer “Me perdoe” você não está pedindo para a energia universal para te perdoar, você está pedindo para te ajudar se perdoar. Você também pode estar reconhecendo que poderia ter tido atitude melhor com aquela pessoa.

O som “Perdoa-me”, faz eco em teu pâncreas e em teu cólon desatando laços, liberando histórias.

 

Te amo

 A frase “Te amo” transmuta a energia bloqueada (que é o problema, memórias antigas) em energia fluindo, religa você ao ser divino que eres. Pode direcionar para pessoas, animais, lugares, cirscunstâncias, para si mesmo. Desta maneira, deixa de haver conflito, gerando integração. Da mesma forma, quando você direciona EU TE AMO para alguém que lhe causa problemas, antagonismo, internamente deixa  de haver separação, conflito.

“Te Amo” é o som mais curador do Universo.  Esta frase cobre teu corpo e viaja através de teus pulmões desobstruindo tua respiração. Percorre teus rins transmutando os medos e faz que milhões de células sorridentes lhe deem energia às células tristes de teu sistema imunológico, ou que algumas outras que nasceram com a arte da jardinagem, semeiam relva suave, fresca e verde ao redor das zonas mais áridas do teu corpo.

 

Sou Grato

E se pudesses ver o que mobiliza um “Sou Grato”, sorririas junto a todas as células do teu corpo sacudindo tuas veias, convertendo teu sangue em luz em esse ato desprendido.

“Sou grato” é a sua expressão de gratidão, sua fé que tudo será resolvido para o bem maior de todos envolvidos. Gratidão pelos problemas estarem se transformando em crescimento evolutivo. Gratidão por tudo de bom que você já tem. Gratidão pela vida, por dádivas recebidas, por coisas boas já existentes. Gratidão verdadeira independente  de resultados.

Se pudesses ver o que provocam as palavras em ti e nos demais, começarias a observar teus pensamentos, teus silêncios, teus sons e teus ruídos, porque neste oceano de energia que somos, cada onda que emites cria ondas de diversas cores influenciando aos demais.

 

Princípios do Ho’oponopono

¤ O universo físico é uma manifestação dos meus pensamentos.

¤ Se os meus pensamentos são destrutivos, eles criam uma realidade física destrutiva.

¤ Se os meus pensamentos são perfeitos, eles criam uma realidade física repleta de AMOR.

¤ Sou 100% responsável por criar o meu universo físico do jeito como ele é.

¤ Sou 100% responsável por corrigir os pensamentos destrutivos que criam uma realidade enferma.

¤ Não há o lá fora. Tudo existe como pensamentos na minha mente.

in “Ho’oponopono – Método de Autocura Havaiano – Uma luz na vida”, p.54/55.

(Juliana De’ Carli).

 

Sinto muito, Perdoa-me, Sou Grato, Te Amo, devem ser palavras cotidianas em nosso vocabulário. O processo de limpeza é contínuo. 

Lembre-se sempre que o que você vê de errado no próximo também existe em você, somos todos Um, portanto toda cura é auto cura. Na medida em que você melhora o mundo também melhora. Assuma esta responsabilidade. Ninguém mais precisa fazer este processo, só você.

História

Hoʻoponopono (ho-o-pono-pono) é uma prática havaiana antiga, com vista à reconciliação e ao perdão. Práticas semelhantes de perdão eram feitas em diversas ilhas do Sul do Pacífico, incluindo SamoaTaiti e Nova Zelândia.

Tradicionalmente o hoʻoponopono é praticado por sacerdotes de cura ou kahuna lapaʻau em membros de uma família onde existe uma pessoa fisicamente doente. Versões modernas são executadas na família por um membro mais idoso, ou apenas pelo próprio indivíduo.

 

Como Dr. Ihaleakala curou pacientes criminais insanos?

Dr. Ihaleakala Hew Len, terapeuta havaiano, trabalhava no Hospital Estatal do Hawai durante quatro anos. O pavilhão onde encerravam os criminosos loucos era perigoso. Em regra geral os psicólogos desistiam de trabalhar ali em um mês. A maior parte dos membros do pessoal caiam doentes ou simplesmente renunciavam. As pessoas que atravessavam esse pavilhão caminhava com suas costas contra a parede, temerosas de serem atacados por seus pacientes. Não era um lugar agradável para viver, trabalhar ou visitar.

Mas o Dr. Ihaleakala curou um pavilhão completo de pacientes criminais insanos sem sequer ver nenhum deles. O psicólogo estudava a ficha do presidiário, enquanto olhava essas fichas, trabalhava em si mesmo olhando dentro de si mesmo para ver como ele tinha criado a enfermidade dessa pessoa. E simplesmente permanecia dizendo “Sinto muito” e “Te amo”, muitas vezes” explicou. Na medida em que ele melhorava, os pacientes melhoravam e se curavam.

Depois de alguns poucos meses, foi permitido aos pacientes que deviam estar encarcerados, caminhar livremente. Outros que tinham que estar fortemente medicados começaram a diminuir sua medicação. E aqueles que jamais teriam nenhuma possibilidade de ser liberados, tiveram alta.

E o mais impressionante foi que os funcionários começaram a ir feliz para o trabalho. As ausências e as mudanças de pessoal desapareceram. Todos os pacientes tiveram alta e o pavilhão foi fechado!

O que o Dr. fez com ele mesmo, que ocasionou a mudança dessas pessoas? Ele simplesmente estava curando aquela parte em si que tinha criado aquilo neles. O Dr. entendia que possuía total responsabilidade de tudo que estava em sua vida, simplesmente porque estava em sua vida e, por isso, era de sua responsabilidade. Em um sentido literal, todo o mundo é sua criação.

Você deve se perguntar: “Como se pode curar o outro, curando somente a mim mesmo?” Não tem nenhum sentido, não é lógico. A maioria das pessoas pensa igual sobre a responsabilidade. Somos responsáveis pelo que fazemos, não do que os outros fazem – mas isso está errado.

Isto é realmente difícil de engolir. Ser responsável pelo que eu faço ou digo é uma coisa. Ser responsável por outro ou por qualquer outra coisa que faça ou diga na minha vida é muito diferente. Entretanto a verdade é esta: se assumir completa responsabilidade por sua vida, então tudo o que você vê, escuta, saboreia, toca ou experimenta de qualquer forma é sua responsabilidade, porque está em sua vida.

Isto significa que a atividade terrorista, o presidente, a economia ou algo que experimenta e você não gosta, está ali para que cure. Isso não existe, por assim dizer, exceto como projeções que saem de seu interior. O problema não está com eles, está em você e para mudá-los, você deve mudar.

Sei que isto é difícil de captar, muito menos de aceitar ou de vivê-lo realmente. Atribuir ao outro a culpa é muito mais fácil do que assumir a total responsabilidade.

Mas se deseja melhorar sua vida, deve curar sua vida. Se deseja curar qualquer outro, ainda que seja um criminoso mentalmente doente, faça-o curando a si mesmo. O ho’oponopono significa amar a si mesmo. O resultado é que, amar a si mesmo é a melhor forma de melhorar a si mesmo e enquanto você melhora a si mesmo, melhora seu mundo.

Assim quando desejar melhorar algo em sua vida, existe somente um lugar onde focar: dentro de você. Quando olhar, faça isto com amor! Não importa que tipo de problema existe, trabalhe com você mesmo.

A entrevista abaixo é muito interessante para terapeutas lerem.

 

Entrevista com Dr. Ihaleakala Hew Len Ph.D –  Criador do Ho’oponopono. Por Cat Saunders

Como demonstrar gratidão a alguém que lhe ajudou a ser livre? Como demonstrar gratidão a um homem cuja gentileza de espírito, e agudeza nas declarações, alterou completamente o curso de sua vida? 

Ihaleakala Hew Len é a pessoa que significa tudo isso para mim. Como um irmão de alma que aparece inesperadamente num momento de necessidade, Ihaleakala entrou em minha vida em março de 1985, um ano de grandes mudanças para mim. Eu o conheci durante um curso chamado Self I-Dentity Through Ho’oponopono, no qual ele era facilitador, juntamente com a nativa havaiana e kahuna (“guardiã do segredo”) Morrnah Nalamaku Simeona, já falecida. Para mim, Ihaleakala e Morrnah fazem parte do ritmo da vida. Embora eu sinta um grande amor por eles, não consigo vê-los como simples pessoas, porque a forma com que eles influenciam minha vida vem através de um vigoroso pulsar, como o som de tambores africanos na noite.
Recentemente, tive a honra de ser convidada a entrevistar Ihaleakala pela Foundation of I, Inc. (Freedom of the Cosmos), organização fundada por Morrnah. Mas minha maior honra foi saber que ele estaria vindo do Havaí especialmente para encontrar-se comigo.

Dr. Ihaleakala S. Hew Len é presidente e administrador da Fundação. Juntamente com Morrnah, ele vem trabalhando com milhares de pessoas há muitos anos, inclusive com grupos das Nações Unidas, UNESCO, Conferência Internacional pela Paz Mundial, Conferência da Medicina Tradicional Indígena, Curadores pela Paz na Europa, e da Associação dos Professores do Estado do Havaí. Tem também uma larga experiência no tratamento de pessoas mentalmente enfermas, com criminosos doentes mentais e suas famílias.

Todo o seu trabalho como educador é permeado e tem como suporte o processo Ho’oponopono.

Ho’oponopono significa simplesmente “acertar o passo” ou “corrigir o erro”.

De acordo com os antigos havaianos, o erro provém de pensamentos contaminados por memórias dolorosas advindas do passado. Ho’oponopono oferece uma forma de liberar a energia desses pensamentos dolorosos, ou erros, os quais causam desequilíbrio e enfermidades. 

No desenrolar do processo Ho’oponopono, Morrnah foi orientada a incluir as três partes do eu, que são a chave para a Auto-identidade. Essas três partes, presentes em cada molécula da realidade, são chamadas de Unihipili (criança/subconsciente), Uhane (mãe/ consciente) e Aumakua (pai/superconsciente). Quando esta “família interna” encontra-se alinhada, a pessoa está em sintonia com a Divindade, acontece o equilíbrio e a vida começa a fluir. Assim, Ho’oponopono auxilia na restauração do equilíbrio, primeiramente no individuo e depois em toda a criação.

Ao me apresentar este sistema tríplice, juntamente com o mais poderoso processo de perdão que eu conheço (Ho’oponopono), Ihaleakala e Morrnah ensinaram-me o seguinte: a melhor maneira de trazer cura para cada aspecto de minha vida, e para o universo inteiro, é assumir 100% de responsabilidade e trabalhar comigo mesma. E ainda aprendi com eles a simples sabedoria do total auto-cuidado.

Como disse Ihaleakala, em sua nota de agradecimento após nossa entrevista:
“Cuide bem de você. Se fizer isso, todos serão beneficiados.” 

Certa vez, Ihaleakala ausentou-se uma tarde inteira, bem no meio de um curso do qual eu participava, simplesmente porque sua Unihipili (criança/subconsiente) pediu para ir ao hotel e tirar uma longa soneca. É claro que ele assumiu sua responsabilidade antes de se retirar, e Morrnah estava lá para dar prosseguimento ao trabalho. Fiquei impressionada com sua atitude. Para alguém como eu, criada numa família que ensinava a sempre colocar os outros em primeiro lugar, a ação de Ihaleakala foi no mínimo surpreendente e divertida. Ele tirou sua soneca e deu uma lição inesquecível de auto-cuidado.

Cat: Ihaleakala, quando conheci você, em 1985, eu havia recém começado a trabalhar com consultas individuais, depois de ter sido conselheira em agências durante quatro anos. Lembro-me de você dizer: “Toda terapia é uma forma de manipulação.” E eu pensei: “Cruzes! O que é que vou fazer agora?” Eu sabia que você tinha razão, e quase desisti da idéia! É claro que continuei, mas aquela sua colocação mudou completamente minha forma de trabalhar com as pessoas.

Ihaleakala: A manipulação acontece quando eu (o terapeuta) chego com a idéia de que você está doente e eu vou trabalhar em você. Coisa muito diferente é quando acredito que você veio até mim para me trazer uma oportunidade de olhar o que está acontecendo comigo. Nesse caso não acontece a manipulação.

Se a terapia for baseada em sua crença de que você está ali para salvar o outro, curar o outro ou orientar o outro, a informação que você traz emerge do intelecto, da mente consciente. Mas o intelecto não é habilitado para entender e abordar problemas. O intelecto não tem a menor condição de solucionar problemas! Ele é incapaz de compreender que, quando uma situação problemática é solucionada por transmutação (como no caso de Ho’oponopono e outros processos semelhantes), não só a situação fica resolvida, mas tudo o que estiver relacionado com ela, atingindo níveis microscópicos e estendendo-se até o início dos tempos.

Sendo assim, penso que a pergunta mais importante a ser feita é: “O que é um problema?” Se você faz uma pergunta como esta, não há clareza. E como não há clareza, eles inventam uma forma de resolver o problema…

Cat: … como se o problema estivesse “lá fora”.

Ihaleakala: Sim. Por exemplo, outro dia recebi um telefonema de uma mulher, cuja mãe estava com 92 anos. Ela disse: “Minha mãe está com uma horrível dor nos quadris já faz muitas semanas.” Enquanto a mulher falava comigo, eu fazia a seguinte pergunta à Divindade: “O que está acontecendo comigo para ter causado a dor nesta senhora? Como posso resolver este problema dentro de mim?” As respostas vieram e eu fiz o que me foi solicitado.

Pode ser que uma semana depois a mulher me ligue para dizer que sua mãe está melhor. Isto não significa que não haverá reincidência do problema, porque pode haver causas variadas para aquilo que parece ser o mesmo problema.

Cat: Tenho acompanhado muitos casos de doenças crônicas e dores recorrentes. Trabalho com elas o tempo todo, usando Ho’oponopono e outros processos de clarificação, a fim de reparar toda dor que causei, desde o início dos tempos.

Ihaleakala: Sim. A idéia é que pessoas como nós estão justamente trabalhando em profissões de cura porque já causaram muita dor por aí.

Cat: Que coisa!

Ihaleakala: Não é maravilhoso a gente saber disso? E ainda atendermos pessoas que nos pagam por lhes ter causado problemas!

Eu disse isso a uma mulher em Nova York, e ela exclamou: “Meu Deus, se pelo menos eles soubessem!” Mas, como você vê, ninguém sabe. Psicólogos, psiquiatras continuam acreditando que a função deles é ajudar a curar o outro.

Vamos supor que você veio me consultar. Eu peço à Divindade: “Por favor, o que quer que esteja acontecendo dentro de mim que causou esta dor na Cat, diga-me como posso corrigir.” E então vou ficar continuamente aplicando a orientação recebida, até que a sua dor vá embora, ou até você me pedir que eu pare. O importante não é propriamente o efeito, mas chegar ao problema. Essa é a chave.

Cat: Você não focaliza no resultado porque isto não é de nossa competência.

Ihaleakala: Certo. Nós só podemos fazer o pedido.

Cat: E nós também não sabemos quando uma determinada dor ou doença vai se alterar.

Ihaleakala: Pois é. Digamos que se recomendou a uma mulher o tratamento com certa erva, a qual não está surtindo efeito. Novamente a questão: “O que acontece dentro de mim que faz com que esta mulher não receba os benefícios da erva?” E eu vou trabalhar com isso. Vou limpar e ficar de boca fechada, permitindo que o processo de transmutação se opere.

Quando acontece de você se apegar a seu intelecto, o processo é interrompido. A coisa mais importante a ser lembrada, no caso de um trabalho de cura não surtir efeito, é aceitar a possibilidade de a causa do problema estar em erros múltiplos, em múltiplas questões e memórias dolorosas. Nós não sabemos nada! Só a Divindade sabe o que está acontecendo.

No mês passado, fiz uma apresentação em Dallas. Na conversa com uma mestra em Reiki, perguntei-lhe: “Quando alguém lhe vem com um problema, onde você vai encontrá-lo?” Ela me olhou intrigada. E eu disse: “Em você. Porque foi você quem causou o problema, e o seu cliente vai lhe pagar pela cura de um problema que é seu!”

Cat: 100% de responsabilidade.

Ihaleakala: 100% de consciência de que foi você quem causou o problema. 100% de consciência de que é sua a responsabilidade corrigir o erro.

Imagine o dia em que todos nós formos 100% responsáveis!
Como vou convencer as pessoas de que nós somos 100% responsáveis pelos problemas?

Se você quer resolver uma situação problemática, trabalhe-a em si próprio.

Se a questão está ligada a outra pessoa, pergunte a si mesmo: “O que há de errado comigo que está levando esta pessoa a me incomodar?” Aliás, pessoas só aparecem na sua vida para lhe incomodar! Quando você sabe disso, pode superar qualquer situação e se libertar.

É simples: “Sinto muito por tudo que está acontecendo. Por favor, perdoe-me.”

Cat: Na verdade, você não precisa lhes dizer isto em voz alta, e nem mesmo precisa entender o problema.

Ihaleakala: Aí está a beleza de tudo. Você não tem que entender. É como a Internet. Você não entende nada de como funciona! Você apenas chega até a Divindade e diz: “Vamos dar um download?” A Divindade então proporciona o download e você recebe toda a informação. Mas, como nós não sabemos quem somos, nunca damos o download direto da Luz. Vamos buscar fora.

Sempre me lembro do que Morrnah dizia: “É um trabalho interno.”
Se você quer ter sucesso, trabalhe internamente. Trabalhe em você mesmo!

Cat: Reconheço que a única coisa que funciona é ser 100% responsável. Mas houve um tempo em que questionei isto, porque eu era uma pessoa do tipo super responsável, que cuidava de muita gente. Quando lhe ouvi falar sobre os 100% de responsabilidade, não apenas por mim mesma, mas por todas as situações e problemas, pensei: “Parado lá! Isso é pura loucura! Não preciso que ninguém venha me dizer para ser ainda mais responsável!” O que aconteceu foi que, quanto mais eu refletia sobre isso, mais fui descobrindo que há uma grande diferença entre um super responsável cuidado com o outro e um total cuidado comigo mesma.

O primeiro tem a ver com ser uma boa menina, e o segundo, com ser livre.

Lembro-me de quando você contou sobre a época em que trabalhou como psicólogo na ala para loucos criminais no Hospital Estatal do Havaí. Disse que quando começou a trabalhar lá, havia muita violência entre os internos e que, depois de quatro anos, tudo ficou em paz.

Ihaleakala: Basicamente, assumi 100% de responsabilidade. Só trabalhei comigo mesmo.

Cat: É verdade que, durante todo aquele tempo, você não teve contato com nenhum dos internos?

Ihaleakala: É verdade. Eu só entrava no pavilhão para verificar os resultados. Se eles ainda apresentavam problemas, eu ia trabalhar mais um pouco comigo mesmo.

Cat: Você poderia contar uma história sobre a utilização do Ho’oponopono nos, assim chamados, objetos inanimados?

Ihaleakala: Certa vez, eu estava num auditório, preparando-me para dar uma palestra, e eu conversava com as cadeiras. Então, perguntei: “Há alguém aí que eu tenha esquecido? Alguém entre vocês gostaria de expor algum problema que exija cuidado de minha parte?”

Uma das cadeiras respondeu: “Sabe, hoje num seminário anterior, havia um rapaz sentado em mim, o qual sofria com problemas financeiros, e agora estou me sentindo péssima!” Tratei de limpar aquele problema e logo pude ver a cadeira se endireitando e dizendo: “Ok! Estou prontinha para acomodar o próximo!”

Na verdade, o que eu tento fazer é ensinar a sala. Costumo dizer para a sala, e tudo o que há nela: “Vocês querem aprender o Ho’oponopono? Afinal, breve irei embora, e não seria ótimo se todos vocês pudessem dar continuidade a este trabalho?” Alguns respondem sim, outros respondem não, e há aqueles que dizem: “Estou muito cansado!”

Então, pergunto à Divindade: “Para aqueles que dizem que querem aprender, como posso ensiná-los?” Na maioria das vezes, a resposta é: “Deixe o livro azul (Self I-Dentity Through Ho’oponopono) com eles.” E é o que faço. Enquanto estou falando, deixo o livro azul em cima de alguma cadeira ou mesa. Não costumamos acreditar que as mesas ficam ali, quietas e atentas a tudo o que esta ocorrendo ao seu redor!

Ho’oponopono é muito simples.

Para os antigos havaianos, todos os problemas começam com o pensamento. Mas o problema não está no simples pensar. O problema ocorre quando nossos pensamentos estão impregnados de memórias dolorosas a respeito de pessoas, lugares ou coisas.

O trabalho intelectual por si só não é capaz de resolver estes problemas, porque a função do intelecto é de apenas administrar. E não é administrando as coisas que se resolvem problemas. Você quer é se livrar deles!

Quando você faz Ho’oponopono, o que acontece é que a Divindade pega os pensamentos dolorosos e os neutraliza ou os purifica. Não se trata de neutralizar ou purificar a pessoa, o lugar ou a coisa. O que fica neutralizada é a energia que está associada a pessoa, lugar ou coisa. Portanto, o primeiro estágio de Ho’oponopono é a purificação da energia.

Então, eis que algo maravilhoso acontece. A energia não é apenas neutralizada; ela é também liberada, e tudo fica limpo. Os budistas chamam de Vazio. O último passo é permitir que a Divindade entre e preencha o vazio com luz.

Para fazer Ho’oponopono, você não precisa saber qual é propriamente o problema ou o erro. Você só tem que se dar conta de que está tendo um problema, seja ele físico, mental, emocional ou qualquer outro. Tão logo você o perceba, é sua responsabilidade começar imediatamente a limpeza, dizendo: “Sinto muito. Perdoe-me, por favor.”

Cat: Quer dizer que a verdadeira função do intelecto não é resolver problemas, mas pedir perdão.

Ihaleakala: Sim.

Eu tenho duas tarefas neste mundo. A primeira é, antes qualquer outra coisa, cuidar da limpeza. E a segunda é despertar as pessoas que estão adormecidas.

Quase todo mundo está adormecido!
Mas a única maneira de fazê-las despertar é trabalhando comigo mesmo!

Esta nossa entrevista serve de exemplo. Durante as semanas que precederam nosso encontro, estive fazendo o trabalho de clarificação, de modo que, quando nos encontrássemos, fôssemos como dois lagos juntando suas águas. Eles se unem e vão em frente. Só isso.

Cat: Nesses dez anos que faço entrevistas, esta foi a primeira vez que não me preparei. Toda vez que tentava fazê-lo, minha Unihipili dizia que eu devia apenas vir e estar com você. Meu intelecto fez de tudo para me convencer de que eu tinha que me preparar, mas eu não dei ouvidos.

Ihaleakala: Melhor pra você!

A Unihipili, às vezes, é muito engraçada. Certo dia, eu ia descendo por uma estrada no Havaí. Quando me preparava para pegar um declive à direita, por onde eu sempre passava, ouvi a voz melodiosa de minha Unihipili: “Se eu fosse você, eu não descia por aí.” E eu pensei: “Mas a gente sempre vai por aí.” E continuei o meu caminho.

Uns cinqüenta metros adiante, ouvi de novo: “Ei! Se eu fosse você, eu não descia por aí!” Segunda chance. “Mas a gente sempre vai por aí!”

Nessa hora, a nossa conversa já era em voz alta e as pessoas nos carros próximos me olhavam achando que eu era um louco. Andei mais 25 metros, e ouvi um estrondoso: “Se eu fosse você, eu não descia por aí!” E eu fui por lá. E lá acabei ficando parado por duas horas e meia. Por causa de um enorme acidente, estava tudo congestionado. Não se podia ir nem para frente nem para trás.

Ai, ouvi minha Unihipili dizer: “Não falei?!”
E ela ficou sem conversar comigo um tempão. E com razão.
Por que falar comigo se eu não a ouvia?

Lembro-me uma vez, quando me preparava para ir à televisão falar sobre Ho’oponopono. Meus filhos olharam para mim e disseram: “Pai, ficamos sabendo que você vai aparecer na TV. Vê lá se põe umas meias que combinam!” Eles não se preocuparam com o que eu ia falar. Eles só estavam preocupados com as minhas meias.

Você vê como as crianças sabem o que é realmente importante na vida?

——————————————————————————————————————————
Esta entrevista foi originalmente publicada por
The New Times, em setembro de 1997.

Para mais informações sobre Ho’oponopono e contato
com Ihaleakala Hew Len, Ph.D,
visite o site http://www.hooponopono.org/.

Cat Saunders, Ph.D é autora do livro Dr. Cat’s Helping Book.
Para mais informações, visite http://www.drcat.org/

FONTE DESTA MENSAGEM:
http://mickbernard.blogspot.com/2010/10/entrevista-com-dr-ihaleakala-hew-len.html

Se quiser tem um e-book sobre o assunto: http://www.biblioteca.pucpr.br/repositorio/00001F/00001FB2.põdf   

 

Continue Reading

Rodas de Comunicação Não Violenta – CNV

 

 

Venha exercitar a expressão empática!

Você conhece a Comunicação Não Violenta?  Está em busca de mais conexão, empatia e autenticidade em seus relacionamentos? Aqui você irá aprender de forma prática como se relacionar de uma maneira mais profunda com você mesmo e com os demais.

 

Data(s): 29/07, 05 e 26/08

Horário:10h às 12h

Local: Shambala Yoga, Asa Norte

Contribuição mínima:R$ 20,00

Adotaremos a forma de contribuição consciente, em que cada participante contribui financeiramente com a quantia que entende ser justa e de acordo com as suas próprias possibilidades.

 

É hora de sair da teoria e vivenciar a Comunicação Não Violenta na pratica. Vamos juntos criar um ambiente seguro e acolhedor para trocarmos entendimentos e vivências.
Aqui não tem professor! Todos somos alunos! Vamos nos reunir para aprendermos uns com os outros!

 

O que é?

A Comunicação Não-Violenta (CNV) é uma proposta de uma nova forma de viver a vida e relacionar-se. Ela busca fazer com que nos conectemos novamente com nossa essência compassiva ao nos ensinar a arte da empatia, da escuta, da fala autêntica e da auto-observação. Ela ainda nos ensina a nos enxergarmos como seres vulneráveis, ou seja, como seres humanos. Assim, fica mais fácil de nos aceitarmos como somos e termos compaixão para com as características das pessoas que nos rodeiam.

 

Público alvo:

Pessoas que estão em busca de mais autenticidade, autoconhecimento e conexão nas suas relações.

 

 

Sobre a Terapeuta:

Ana Luiza Darós é Coach, Facilitadora de Comunicação Não Violenta, Mediadora de Conflitos, Reikiana, Pós-graduanda em Psicologia Junguiana.

  

Inscrições:

Envie um WhatsApp – (61) 995174821 c/ nome completo e email.E opagamento pode ser via depósito bancário ou cartão. Acesse AQUI.

 

 

Compartilhar é um gesto de doação e amor! Se achou interessante, compartilhe. Isso pode beneficiar alguém!

 

Soraya Farah

Eco Mind Events

WhatsApp – (61) 99517 4821 c/ nome completo e email.

Instagram: zenmind_ecomind

Facebook: Eco Mind Events

Blog: www.ecomind.center

Continue Reading

Kids & Family Yoga Class

 

Gostaria de praticar yoga com seu filho (a) nas férias? União e a diversão garantidas!

A prática do Yoga entre pais e filhos além de ser uma prática divertida, reforça os laços familiares, estimula a união, cooperação, respeito, confiança, desta maneira fortalece as relações o que ajuda a melhorar a saúde e o bem estar da família.

 

Data: 21/07

Horário:10h

Local: Parque da Cidade (estac. 10)– Asa Sul – Embaixo de uma àrvore frondosa em frente ao prédio da Ilhas do Lago (prédio desativado), que fica do lado esquerdo do estacionamento.

Público Alvo: pais e filhos independente do nível (iniciantes também) ou faixa etária.

Valor: a partir de R$ 25,00 por participante.

 

Praticar yoga com as crianças pode ser uma atividade relaxante e ao mesmo tempo muito divertida para pais e filhos, até mesmo para as pais que nunca praticaram yoga.

O yoga trará benefícios para o vínculo familiar, atuando nos níveis físico, mental e emocional de todos.

Num mundo tão agitado de múltiplos afazeres, sejam exigências da sociedade e do dia-a-dia, quer pelos meios tecnológicos que nos seduzem a cada momento, torna-se urgente abrandar o ritmo, criar um espaço no dia para desacelerar e assim ganhar espaço e tempo para “criar laços” e estreitar relações com aqueles que mais amamos e estimamos: os filhos.

Faz- se necessário o real contato humano, condicionando os “olhos nos olhos”, o toque das mãos, os abraços, as brincadeiras em total liberdade, o dar e receber que nos faz crescer e evoluir em presença consciente de quem somos…

Por isso venha experimentar uma aula de yoga para pais e filhos onde poderás entrar em contato com a tua criança interior e fazer despertar em ti a espontaneidade e liberdade de ser criança e ainda estreitar laços com seu filho, usufruindo ambos dos múltiplos benefícios do yoga.

 

 

Sobre a Instrutora:

Soraya Farah é Cientista Política e Terapeuta Ayurvédica, se dedicou desde de jovem ao Yoga e Meditação. Uma eterna “buscadora“, amante das Terapias Holísticas fez vários cursos. É praticante de yoga desde 2000, onde participou de Cursos, Workshops, Vivências em Buenos Aires, Barcelona, Copenhagen, Boston. Instrutora de Hatha Yoga Integrativo desde 2012. Formada pelo curso da Prof. Ceres Moura, com abordagem Integrativa, tântrica e terapêutica, reconhecido pela Aliança do Yoga. Pioneira no projeto de Yoga na Sociedade Vipassana de Meditação – SVM, desde de 2012. Foi instrutora no Shambala Yoga Suddha Dharma Mandalam e ministrou também na Confederação Nacional da Indústria – CNI. Atuou como voluntária na Sociedade Eunice Weaver de apoio aos Hanseníanos. Coordenou a implementação do Yoga no Dhanvantari Ayurveda e Yoga. Atualmente além dos serviços prestados pela Zen Mind Yoga, Meditation & Therapies, na qual oferece serviços relacionados aos temas e atendimentos de reiki, faz a divulgação e produção de Eventos Holísticos por meio da Eco Mind Events. Eventos estes que trabalham a Ecologia interna e externa como Consumo e Entretenimento consciente, Sustentabilidade, Ecoturismo, Alimentação natural, Yoga, Meditação, Auto-cura e Auto-conhecimento e Ação Social. Sua missão é abrir a consciência das pessoas para um forma de viver mais consciente e saudável.

 

Inscrições:

Envie um WhatsApp – (61) 995174821 c/ nome completo e email.Eo pagamento pode ser via depósito bancário ou cartão, clique AQUI.

 

 

Compartilhar é um gesto de doação e amor! Se achou interessante, compartilhe. Isso pode beneficiar alguém!

 

Soraya Farah
Zen Mind Yoga Meditation & Therapies

WhatsApp:(61) 99517-4821
Instagram: zenmind_ecomind
Facebook: Eco Mind Events
Blog: www.ecomind.center

   

   

 

 

 

  

 

     

 

Sessão de fotos depois:

   

      

 

    

 

 

Fotos: Eduardo Dantas

Fone: (61) 999255085

Continue Reading

Encontro Cuidar de Si

 

 

Venha harmonizar corpo e mente em ambiente de grande beleza!

Encontro com práticas corporais de desbloqueio energético, autopercepção, alinhamento e revitalização por meio das técnicas do Corpo Sonoro, Yoga e Dança Circular. Em uma ambiência de exuberante natureza.

 

Data(s):

De 18 a 23/09

Local:

Barra Grande – Bahia

45520-000

 

Valor(es):

R$ 680 em 3X até 15 de Julho

R$ 730 em 2X até 15 de Agosto

R$ 780 à vista até 09 de Setembro

O pacote inclui:as práticas e vivências de Corpo Sonoro, de Yoga, Danças circulares e as meditações em grupo.

Hospedagem:Sugerimos a Pousada Compostela ou Capitão Gancho – 400,00 (5 diárias).

Transporte:Vôo até Ilhéus ou Salvador.

Translado do aeroporto até Barra Grande: 260,00 por pessoa  ida e volta.

 

Você está precisando ter uma experiência nova e gratificante daquelas que trazem renovação de forças e alegria?

Neste encontro haverá trabalhos corporais e vivências sonoras que promoverão conexão com o todo, renovação, ressignificação e revitalização. Haverá trabalho pessoal e passeios na bela natureza da Península de Maraú.

Embora a tendência desta proposta seja de convivência com os demais durante nossa jornada, para aqueles que quiserem interiorização e recolhimento, Barra Grande oferece cenários perfeitos. Tem uma longa extensão de praia, seja do lado da baia de Camamú, seja do lado de mar aberto, assim, se for o caso, o participante poderá desfrutar de silêncio e calmaria em um dos belos e tranquilos recantos de lá.

Os participantes terão o apoio da equipe de produção durante todo o evento quanto à informações e orientações (restaurantes, transporte e locais a serem visitados).

 

Corpo Sonoro

Este Método que se baseia nos conhecimentos de Alexander Lowen, (criador da Bioenergética) e da música, combina práticas físicas, respiratórias e de expressão vocal, promovendo, por meio da consciência corporal e da expressão vocal, o desbloqueio das tensões e o equilíbrio emocional.

 

Dança Circular

A Dança Circular é o resgate de uma prática ancestral, vestida para os tempos atuais.

Sua dinâmica é simples. Ensina-se o passo e aos poucos as pessoas começam a internalizar os movimentos, liberar a mente, o coração, o corpo e o espírito.

O principal enfoque na Dança Circular não é a técnica e sim o sentimento de união de grupo, o espírito comunitário que se instala a partir do momento em que todos, de mãos dadas, apoiam e auxiliam os companheiros. Assim, ela é indicada para pessoas de qualquer idade auxiliando o indivíduo a tomar consciência de seu corpo físico, acalmar seu emocional e como trabalhar sua concentração e memória.

 

Benefícios:

Desbloqueio energético, alinhamento, autoconhecimento, harmonia e bem estar.

 

Público alvo:

Público em geral, pessoas de todas idades que queiram se trabalhar física e emocionalmente.

Praticantes de Dança Circular, praticantes de Yoga e pessoas simpatizantes da Bioenergética.

 

Programa:

Dia 18 (terça-feira)

Check-in na pousada à tarde ou à noite

Dia 19 (quarta-feira)

9h – Recepção dos participantes com apresentação dos facilitadores das práticas Corpo Sonoro, Yoga e Dança Circular

9h30 às 10h45 – Prática de Yoga para todos os níveis, inclusive iniciantes

11h às 11h40 – Iniciação à Dança Circular com passos simples, de fácil assimilação, que propiciará o contato inicial entre os participantes.

14h às 16h – Prática corporal Corpo Sonoro *

  • Reconhecimento dos anéis de energia corporais (ocular, oral, toráxico, dia agmático, abdominal e pélvico)
  • Desbloqueio energético por meio da automassagem
  • Práticas que ampliam a autopercepção

* Método criado pela psicóloga e terapeuta corporal Sandra So ati baseado na Bioenergética e na música, com o objetivo de desbloqueio energético (físico e emocional), alinhamento corporal e ampliação da respiração.

Dia 20 (quinta-feira)

9h às 15h – Passeio de barco na Península de Maraú* (opcional) ao som de melodias e mantras com o propósito de harmonização com a natureza. Almoço na Ilha de Campinhos (opcional, se preferir, levar lanche).
* A Península de Maraú é a terceira maior península do Brasil muito conhecida por velejadores. Passaremos por ilhas e belas regiões de mangue.

18h às 19h30 – Meditação na Ponta do Mutá* e /ou Dança Circular
* A Ponta do Mutá é a ponta da Península de Maraú. Ver o por do sol de lá já é uma experiência de grande beleza. Ampliaremos esta experiência por ser vivida em grupo e ao som de mantras.

 

Dia 21 (sexta-feira)

9h30 às 11h30 – Corpo Sonoro Práticas anti-stress e respiração (reconhecimento de padrão e abertura do dia agma).

14h às 16h – Prática de Yoga

18h – Dança Circular ao pôr do sol junto à foz do Rio Carapitangui*

* Outra ambiência de beleza e harmonia em Barra Grande é a região onde o rio Carapitangui se encontra com o mar. Há ali uma larga extensão de areia onde dançaremos apreciando o por do sol.

 

Dia 22 (sábado)

8h30 às 10h – Visita às piscinas naturais de Taipu de Fora (opcional), por ser este dia o de maré mais baixa, quando se formam as conhecidas piscinas naturais.

10h30 às 12h – Yoga / Meditação

15h às 17h – Corpo Sonoro Ampliação do espaço corporal interno por meio de vibrações sonoras, práticas que ampliam a consciência corporal e propiciam exibilidade e leveza.

18h – Encerramento

 

Dia 23 (domingo)

Check-Out na pousada pela manhã

 

Sobre a Península de Maraú

Situada no litoral Sul da Bahia, entre o Oceano Atlântico e a Baía de Camamu (a terceira maior baía do Brasil), reúne uma grande variedade de paisagens de rara beleza. São imensos coqueirais, praias desertas, rios, lagoas, piscinas naturais de águas claras, mangues, mata atlântica e muita vida selvagem.

Conta com mais de 40 km de praias praticamente desertas, de areia clara e um mar de diferentes tonalidades, do azul escuro a tons mais claros e esverdeados. As praias voltadas para o oceano são extensas, com ondas boas para o surfe e recifes que formam piscinas naturais. Do lado da Baía de Camamu, as praias têm águas mais calmas.

A vila de Barra Grande é o lugar mais conhecido da Península pois conta com boa estrutura para recepção de turistas. Poucos lugares do litoral brasileiro souberam manter seu charme e sua natureza preservada, Barra Grande é um deles. Bem diferente do agito de centros turísticos mais famosos, o vilarejo possui um clima de tranquilidade e um cenário natural belíssimo que deixa qualquer visitante encantado.

Outra praia que merece destaque é Taipu de Fora, considerada por alguns como uma das praias mais belas da Península, ca a aproximadamente 9 km de Barra Grande. Programamos uma visita até lá no dia 22 – último dia de nosso encontro – pois neste dia, pela manhã, a maré estará baixa e será possível des utarmos as já famosas piscinas naturais.

Sobre as Terapeutas:

Sandra Sofiatié Psicóloga formada pela USP, atua há 30 anos em clínica de psicoterapia individual, dirige práticas de Corpo Sonoro (terapia corporal) e é facilitadora de Constelações Familiares.

Atuou como professora do Instituto SEDES SAPIENTAE, instituto ligado à Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC), por 10 anos. Atualmente, além das atividades acima citadas, é professora convidada do Curso de Medicina Integrativa da UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo).

Eliara Cruz éAssistente Social, Coach e Focalizadora de Danças Circulares (formação com Renata Ramos), em São Paulo.

Atuação na área organizacional, gestão de pessoas e desenvolvimento humano em São Paulo. Participação em retiros, treinamentos e atividades comunitárias.

 

Inscrições:

Envie um WhatsApp – (61) 995174821 c/ nome completo e email.

Pagamento pode ser feito via depósito bancário ou cartão. Clique AQUI.

 

Compartilhar é um gesto de doação e amor! Se achou interessante, compartilhe. Isso pode beneficiar alguém!

 

Soraya Farah

Eco Mind Events

Envie um WhatsApp – (61) 995174821 c/ nome completo e email.

Instagram: zenmind_ecomind

Facebook: Eco Mind Events

Blog: www.ecomind.center

 

Continue Reading